quinta-feira, 28 de maio de 2020

Governador descarta liberar grupo de risco e empresas seguirão protocolo


O governador Wellington Dias (PT) descartou nesta quarta-feira (27) liberar pessoas do grupo de risco do isolamento social. O gestor se reuniu com o Comitê de Operações Emergenciais (COE) para discutir a retomada das atividades econômicas de forma gradual. As empresas terão que seguir um protocolo de saúde.

Segundo o governador, a volta das atividades deve ser gradual, segmentada e regionalizada por territórios de desenvolvimento do estado. Um dos critérios seria o risco epidemiológico.

“O que não vamos fazer é liberar as pessoas do grupo de risco, ou seja, as pessoas com mais de 60 anos e as com comorbidades. As empresas que forem reabrir precisam seguir um protocolo de saúde”, ressaltou o governador.

Segundo ele, será analisada a situação dos protocolos de saúde de cada território e a situação econômica. “Começaremos a estudar uma organização em cada território do estado para saber, por exemplo, quantos leitos clínicos e de UTI cada território possui, bem como o nível de infecção para, assim, se fazer uma avaliação de uma retomada ou até retraída, caso essa retomada faça com que os casos aumentem”, explicou.
Alguns critérios serão considerados na tomada de decisão acerca da retomada das atividades, sendo o índice econômico representando 30% no peso dessa tomada de decisão e 70% como índice epidemiológico.
A diretora de Vigilância Sanitária Estadual (Divisa), Tatiana Chaves, apresentou um Plano de Contenção Simplificado que será disponibilizado às empresas de diversos setores para a reabertura. Será um protocolo com recomendações higiênico-sanitárias a ser cumprido pelas empresas, a fim de proteger tanto os colaboradores quanto os clientes. Esse plano é voltado às empresas com menos de 20 colaboradores, que não possuem Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa).

As empresas que possuem mais de 20 trabalhadores já têm como critério possuir Cipa que deve estar alinhada aos instrumentos de Saúde do Trabalhador e agora devem incluir os riscos ocupacionais da Covid-19 no ambiente de trabalho.

“O objetivo é minimizar a exposição dos trabalhadores no ambiente laboral ao retornar às atividades e, assim a propagação dos casos para a população geral. Recomendamos que os colaboradores sejam orientados pela empresa dos riscos e todos os cuidados necessários e deverão se cadastrar no aplicativo Monitora Covid-19”, afirmou a diretora da Divisa, Tatiana Chaves.

Os protocolos também devem ser estendidos aos servidores dos órgãos públicos estaduais, já em fase de apreciação pela Secretaria de Estado da Administração e Previdência (Seadprev). Os documentos serão ainda disponibilizados para consulta pública.

Fonte: Cidadeverde

Em ato no Centro de Teresina, empresários cobram protocolo de reabertura gradual do comércio


Um ato em frente a Prefeitura de Teresina reuniu profissionais de diversos setores produtivos para reivindicar a reabertura das atividades econômicas na manhã desta quinta-feira (28). Os manifestantes cobram do município e do governo do Estado a apresentação de um protocolo de abertura econômica.

Presidente da Fecomercio-PI e vice presidente CNC Dr. Valdeci Cavalcante

O presidente do Centro das Indústrias do Estado do Piauí, Andrade Júnior, afirmou que prefeitura e governo do estado estão perdidos. Segundo ele, várias conversas foram realizadas e até agora nenhum protocolo foi apresentado.

"Prefeitura e governo estão perdidos. Até o momento eles não possuem nenhum plano de trabalho. O país vinha em uma crescente de geração de emprego. Em dois meses foi tudo por água a baixo. Eles estão perdidos. Dos três hospitais de campanha anunciados, apenas um funciona e não tem condições de atender os pacientes mais graves de covid-19. As empresas estão fechando. Algumas sem a menor condição de reabrirem. Agora é o momento de voltar, mas isso tem que ser feita de forma gradual e responsável. O que nos deixa preocupados é a falta de um plano objetivo que a indústria e o setor produtivo possam se pautar", disse.
Andrade Júnior afirma que é possível retornar as atividades com segurança. Ele garante que várias propostas já foram apresentadas, sem resposta.

"É claro que quando falamos em voltar é de forma responsável. Para proteger nosso trabalhador, o cliente e os empresários que estão nas ruas. Mas para isso é preciso definir esse protocolo com as medidas de segurança", destacou.

O ex-presidente da Construção Civil do Piauí, André Baia, ressalta que o governo do estado e a prefeitura cometeram erros nas áreas da saúde e economia. Ele destacou que haverá demissões em massa no setor.
"Eles erram na saúde porque tinha que adotar o protocolo da Espanha. Quando as pessoas chegasse, ela deveria receber a medicação no início da doença. Na economia fizeram um isolamento social sem programação. Fizeram sem a previsão de um protocolo de retorno. O que vai acontecer na construção civil e demissões em massa. Os empresários estão se segurando. Mas não tem mais como e as demissões irão ocorrer", disse.

O presidente da Federação do Comércio do Piauí, Valdeci Cavalcante, afirmou que a situação é grave. Ele afirma que os empresários são humilhados e impedidos de trabalhar.

"Estamos aqui nos humilhando, mas é o jeito. A prefeitura e o estado não se prepararam. Estamos em 70 dias em isolamento criminoso. Contribuímos com o poder público e o prefeito e o governador dizem que ainda não estão preparados. O que eles fizeram nesses meses?", questionou.
Franclilane Pierote, que representa o setor de eventos na manifestação, afirma que o setor é o mais prejudicado. Segundo ela, o risco é que a demora na apresentação do protocolo leve o setor a funcionar apenas em 2021.

“Tetamos realmente obedecer as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS) para que pudéssemos exercer o papel de cuidado com as pessoas. A questão é que as nossas condições foram perdidas. Estamos há mais de 70 dias sem trabalhar. A nossa classe de empresários sofre na pele. O nosso setor foi o primeiro a fechar e será o último a abrir. Se esse protocolo não for apresentado logo, corremos o risco de só abrir ano que vem”, destacou.

Os manifestantes seguiram a pé ao Palácio de Karnak. Eles pediam para serem ouvidos pelo governador Wellington Dias (PT), mas sem resposta, jogaram bandeiras e cartazes dentro do palácio do governo.

Flash Lídia Brito
redacao@cidadeverde.com

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Delivery PHB: Arrumadinho da Luh


W. Dias(PT) responde a Valdeci Cavalcante: "fora da lei será combatido na forma da lei"


Em entrevista concedida ao GP1, na manhã desta quarta-feira (27), o governador Wellington Dias (PT-PI), se pronunciou sobre a decisão da Federação do Comércio do Estado do Piauí (Fecomércio), através de seu presidente Valdeci Cavalcante, de retomar algumas atividades econômicas, consideradas não essenciais, mesmo com o decreto em vigor que impõe o isolamento social como forma de conter a disseminação do novo coronavírus (Covid-19).

Wellington advertiu que toda e qualquer decisão que for tomada em desobediência à lei será combatida legalmente. Ele informou ainda que tem dialogado com o setor e que o acerto é para apresentação de um protocolo com sugestões para retomada das atividades econômicas.

“O setor do comércio que tem dialogado com o Estado, disse que vai apresentar proposta de protocolo e receberemos de bom grado. Fora da lei será combatido na forma da Lei”, avisou o governador.

Entenda o caso

O presidente do Fecomércio, o advogado Valdeci Cavalcante, em entrevista ao GP1 na tarde dessa terça-feira (26), disse que iria retomar imediatamente as obras de construção civil do Sesc/Senac e que lojas dos bairros de Teresina vão reabrir nos próximos dias, mesmo vigorando os decretos de isolamento social por conta da pandemia de coronavírus (covid-19).

O advogado ressaltou que esse é um ato desesperado dos setores, que lutam para sobreviver em meio à crise econômica. A decisão foi tomada em reunião com diversos setores empresariais, realizada no auditório da Fecomércio na manhã de ontem.

“Alguns [setores] decidiram pela abertura, alguns vão abrir, por exemplo, o Sesc e Senac têm cerca de oito obras paradas no Piauí e nós vamos retomar todas, já mandei retomar e já estamos nos preparativos, porque a Construção Civil tem um decreto federal que se sobrepõe ao decreto estadual e municipal, o presidente Bolsonaro, com base legal editou o decreto, dizendo que Construção Civil é atividade essencial”, declarou Valdeci.

Os proprietários de lojas nos bairros de Teresina também vão reabrir, segundo o vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC).

“Muitos pequenos, nos bairros [vão reabrir], porque no Centro ninguém está indo, então abrir lá pra quê? Nos bairros as pessoas decidiram que vão retomar suas atividades corajosamente”, colocou Valdeci.

Fonte: GP 1

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Polícia Militar apreende cocaína e prende trio acusado de tráfico em Parnaíba


Por volta das 10:30 desta segunda-feira (25), uma guarnição da Polícia Militar comandada pelo sargento Farlon Machado realizava rondas pela cidade, quando suspeitou de uma jovem em uma moto Pop vermelha, próximo a uma antiga casa de show no bairro Piauí em Parnaíba.

Quando os militares se aproximaram, e abordaram a mulher, foi feita uma revista na bolsa e os policiais encontraram uma sacola preta com uma porção análoga a cocaína. A jovem confessou ser a dona do entorpecente e que estava ali esperando um homem que teria comprado à droga.

Conforme a PM, após uma conversa a jovem identificada como Isamara Alves Pereira de 20 anos levou os militares até uma casa localizada na Avenida José de Moraes correia no bairro Santa Luzia e lá foi encontrado duas balanças de precisão, uma faca além de duas pessoas. Ao todo foram apreendidas 217 gramas de cocaína. Os três envolvidos foram levados para a Central de Flagrantes para que os procedimentos cabíveis fossem tomados.

Inscreva-se na 2° Turma do “Programa Viva Melhor Na Medida Certa”

Atenção amantes de um estilo de vida saudável. Chegou a Teresina e ao Piauí o “Programa Viva Melhor Na Medida Certa”, desenvolvido para proporcionar as pessoas qualidade de vida, reeducação alimentar e orientação nutricional neste momento de isolamento social, entre outras orientações. O programa conta com uma equipe preparada para você a atingir seus objetivos como perda de peso, ganho de massa muscular, recuperação ou manutenção da saúde. 

Trata-se de um programa de orientação nutricional com treinos, orientações e cardápios personalizados onde os alunos serão orientados como praticar treinos em casa e se alimentar corretamente. Este é um programa inovador de reeducação alimentar para a vida, treinos curtos e eficientes, flexibilidade na dieta e custo acessível.

O projeto acontece por meio de turmas on-line, sendo que a primeira já teve início e a Turma 2 começará no dia 15 de junho. Então aproveite e faça já sua inscrição, pois as vagas limitadas são limitadas.

Inscrições:
As inscrições podem ser feitas por meio da página no projeto no Instagram: https://www.instagram.com/programavivamelhor_the/ ou através dos perfis: https://www.instagram.com/elisangelasilva_nutri/ e https://www.instagram.com/treinador_emersonol/

Conheça a equipe:
Elisângela Silva: Nutricionista, pós-graduada em Nutrição Clínica e Estética e pós-graduanda em Fitoterapia Aplicada a Estética.

Emerson Oliveira: Educador físico e personal trainer